CBN - A rádio que toca notícia

POLÍTICA

Supremo Tribunal se mobiliza contra asneiras de Bolsonaro

Outro ministro afirma que, hoje, Bolsonaro é “voz isolada quanto à retomada da normalidade”. Ele, porém, diz acreditar que o presidente não editará o decreto. “Eu não presumo que ele baixe qualquer ato contrariando o que está sendo preconizado a uma só voz praticamente.”

06/04/20, 09:37

A
insistência do presidente Jair Bolsonaro em minimizar a gravidade da pandemia do novo coronavírus e a possibilidade de ele editar um decreto para reabrir o comércio tem surpreendido e deixado em alerta ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Integrantes da Corte ouvidos reservadamente pelo Valor afirmam que, se o presidente realmente decidir flexibilizar o isolamento social neste momento, não restará outra alternativa à Corte a não ser barrar a iniciativa. “Não vai passar nenhuma medida, no Tribunal, que seja uma ameaça à saúde das pessoas”, afirma um ministro.

Os embates que o presidente tem travado com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também têm incomodado os ministros. “Ele está criticando medidas do próprio governo. O que ele é a essa altura? Líder da oposição ao governo dele? A rigor, ele virou um outsider no seu próprio governo”, diz o magistrado.

Outro ministro afirma que, hoje, Bolsonaro é “voz isolada quanto à retomada da normalidade”. Ele, porém, diz acreditar que o presidente não editará o decreto. “Eu não presumo que ele baixe qualquer ato contrariando o que está sendo preconizado a uma só voz praticamente.”

Juristas ouvidos pela reportagem afirmam que, do ponto de vista jurídico, o presidente não poderia obrigar a abertura do comércio por decreto. Há alguns direitos em choque, o direito individual de propriedade, à saúde pública e, portanto, à vida das pessoas, segundo Flávio de Leão Bastos, professor de direito constitucional da Universidade Mackenzie.

O artigo 5º da Constituição estabelece que, individualmente, qualquer cidadão só é obrigado a fazer algo em virtude de lei conforme o princípio da legalidade. Há também a definição de que a propriedade é um direito fundamental e cumpre uma função social. “O não funcionamento do comércio agora se deve pela tentativa de preservar a saúde das pessoas, com base na ciência. O presidente obrigar o indivíduo a trabalhar na empresa dele seria uma indevida interferência do Estado, que deveria zelar pela saúde e vida das pessoas”, diz.

Nas últimas semanas, não faltaram decisões – e recados – de ministros do Supremo de que a Corte não irá se omitir em relação às “canetadas” que o presidente tem dado em meio à crise.

O ministro Luís Roberto Barroso, por exemplo, proibiu o governo de fazer qualquer campanha publicitária que contrarie as determinações da Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação ao isolamento.

Já o ministro Alexandre de Moraes, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), deu 48 horas para Bolsonaro prestar informações sobre as medidas que vem adotando para combater o avanço da doença no país.

Também não passou despercebido o fato de o ministro Marco Aurélio Mello ter enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de afastamento do presidente, que ele poderia ter arquivado.

Na prática, os despachos dos dois ministros são procedimentos meramente processuais, mas, em momentos de crise, servem como “aviso” de que o Poder Judiciário está atento aos movimentos do Executivo.

Por outro lado, os ministros têm se mostrado sensíveis ao impacto que o isolamento social vai trazer para a economia. Moraes, por exemplo, autorizou o governo federal a descumprir regras previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para realizar despesas não previstas com ações de combate ao coronavírus.

Marco Aurélio negou o pedido de partidos para suspender as medidas provisórias que flexibilizaram as regras trabalhistas durante o período de enfrentamento da doença.

Toffoli tem adotado um discurso pró-isolamento, mas sempre demonstrando preocupação com o impacto na economia. Na sexta-feira, sugeriu uma saída “diagonal”, isto é, retomar a atividade econômica aos poucos, com o estabelecimento de uma série de critérios. O termo foi uma brincadeira sobre o embate entre o isolamento vertical, defendido por Bolsonaro, e horizontal, adotado pela maioria dos países até agora.

É de Toffoli também a avaliação de que o STF tem funcionado como uma espécie de “Poder Moderador” em meio à pandemia.

Na próxima semana, depois de quase um mês sem a realização de sessões plenárias, os ministros voltarão a se reunir, pela primeira vez, por meio de videoconferência. Na pauta, estão previstas liminares concedidas por ministros em meio à crise. O debate que será travado servirá de termômetro para saber como o conjunto dos 11 ministros tem visto as medidas que vêm sendo adotadas pelo governo. Aos poucos, eles começarão a consolidar uma jurisprudência sobre a pandemia, já que, até agora, as decisões têm sido monocráticas.

Valor

Fonte: JL
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
28/05/20, 07:32 | POLÍTICA - Parlamentares bolsonaristas investigados não poderão apagar postagens
28/05/20, 07:28 | POLÍTICA - STF cita planos golpistas descobertos nos sites-alvo da operação
27/05/20, 20:02 | INTERNACIONAL - Paralamentares de diversos países assinam carta contra as ações de Bolsonaro na pandemia
27/05/20, 19:23 | CRIME - STJ rejeita federalização de Caso Marielle e Anderson
27/05/20, 19:18 | PESQUISA - 61% acham que Bolsonaro quis interferir na PF, diz Datafolha
27/05/20, 19:06 | POLÍTICA - Veja quem é quem na quadrilha das fake news investigada no STF
27/05/20, 17:18 | POLÍTICA - Pesquisa nacional mostra queda dupla de Bolsonaro e Moro; imagem negativa supera positiva
27/05/20, 16:48 | CRISE - Fux diz que Supremo está vigilante contra qualquer forma de agressão
27/05/20, 16:42 | POLÍTICA - Ministro do STF inclui período eleitoral de 2018 em quebra de sigilo de Hang e empresários bolsonaristas
27/05/20, 16:30 | INVESTIGAÇÃO - Bolsonaro relata a aliados que tem medo que Carluxo vire próximo alvo da operação sobre fake news
27/05/20, 16:27 | POLÍTICA - Os terroristas virtuais agora vão conhecer a face dura da Justiça e da lei, afirma presidente da OAB
27/05/20, 15:47 | PANDEMIA - Fumante com coronavírus tem 14 vezes mais chances de morrer
27/05/20, 15:42 | PANDEMIA - Em Teresina, feriado de Corpus Christi será antecipado para esta sexta-feira (29)
27/05/20, 15:39 | PANDEMIA - 68% dos teresinenses com Covid-19 têm comorbidades, diz pesquisa
27/05/20, 15:01 | PANDEMIA - Pesquisa identifica quase 6 mil pessoas imunes à Covid-19 em Teresina
27/05/20, 14:30 | INVESTIGAÇÃO - PF encontra provas de atuação dos robôs de Bolsonaro; confira o mandado na íntegra
27/05/20, 13:22 | PANDEMIA - França suspende hidroxicloroquina como tratamento para covid-19
27/05/20, 13:15 | POLÍTICA - Alexandre de Moraes: “não se pode confundir liberdade de manifestação com irresponsabilidade”
27/05/20, 13:11 | ARTIGO - Ação da PF abala relação de Bolsonaro com centrão e atinge gabinete do ódio
27/05/20, 13:04 | ARTIGO - Asfixiando Bolsonaro
27/05/20, 12:52 | POLÍTICA - Saiba quem são os bolsonaristas alvos da ação da PF contra a milícia digital que propaga fake news
27/05/20, 10:06 | POLÍTICA - Cúpula do Planalto vê ação da PF autorizada por Alexandre de Moraes como cerco a Bolsonaro
27/05/20, 09:52 | POLÍTICA - STF: inquérito das fake news mira aliados de Bolsonaro
27/05/20, 09:48 | PANDEMIA - Covid-19: Piauí tem recorde de mortes e de confirmações em 24 horas
27/05/20, 09:39 | INVESTIGAÇÃO - Dono da Havan Luciano Hang, Roberto Jefferson e blogueiro são alvos de operação da PF
27/05/20, 08:51 | PANDEMIA - Auxílio Emergencial pode ser recebido em agências barco da Caixa no Amazonas
27/05/20, 07:53 | INVESTIGAÇÃO - PF cumpre mandados de busca e apreensão em 5 estados e DF sobre fake news e ofensas ao STF
27/05/20, 07:28 | PANDEMIA - 40 milhões de profissionais da saúde de 90 países pedem socorro
27/05/20, 07:24 | INVESTIGAÇÃO - Moraes manda Weintraub depor à PF sobre falas em reunião ministerial
27/05/20, 07:17 | STF - Celso de Mello é o relator do impeachment de general Heleno
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site