CBN - A rádio que toca notícia

INVESTIGAÇÃO

Em novo depoimento, Queiroz diz que esperava ser assessor de Flávio Bolsonaro no Senado

Ex-assessor falou ao Ministério Público Federal na quinta-feira e reiterou desconhecer vazamento de investigação

03/07/20, 16:17
E
m novo depoimento prestado na quinta-feira, o ex-assessor Fabrício Queiroz afirmou ao Ministério Público Federal que "esperava" ser nomeado para trabalhar no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no Senado no fim de 2018, antes de vir a público o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou movimentações atípicas no valor de R$ 1,2 milhão nas suas contas.

Esse foi o segundo depoimento prestado por Queiroz desde que foi preso na Operação Anjo, deflagrada no último dia 18 de junho - ele foi preso em um imóvel pertencente a Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.  Na segunda, ele também foi ouvido pela Polícia Federal e deu declarações de teor semelhante.

Ele foi ouvido pelo procurador Eduardo Benones, do Ministério Público Federal na condição de testemunha, que não lhe dá o direito de permanecer em silêncio. A investigação do MPF apura suspeitas de vazamento na Operação Furna da Onça - o empresário Paulo Marinho disse que a equipe de Flávio Bolsonaro recebeu um vazamento da Polícia Federal do Rio avisando que foram detectadas movimentações financeiras atípicas de Queiroz e que ele foi demitido do seu cargo por isso.

Neste depoimento, o ex-assessor afirmou que tinha a expectativa de ser nomeado por Flávio para seu gabinete no Senado, cargo ao qual o filho do presidente foi eleito no fim de 2018. Essa nomeação, entretanto, não ocorreu e Queiroz se tornou a peça central na investigação sobre rachadinha.

O ex-assessor disse que não chegou a conversar com Flávio sobre uma possível nomeação ao Senado. "Apenas esperava que isso viesse a ocorrer devido aos bons serviços que prestou durante a candidatura", afirmou.

Queiroz voltou a dizer que não teve conhecimento desse vazamento e que sua saída do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa no Rio se deu a pedido dele próprio, como havia dito em depoimento à Polícia Federal na última segunda-feira. Também afirmou que tomou conhecimento apenas pela imprensa, no início de dezembro, do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou que movimentação de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017 em suas contas.

Foi por causa da expectativa de ir para Brasília que Queiroz pediu demissão, ainda em outubro, do seu cargo no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e deu entrada em seu pedido de aposentadoria na Polícia Militar do Rio. A expectativa, porém, não se concretizou.

O ex-assessor também disse que se encontrou com Flávio logo após ter vindo a público o relatório do Coaf, no fim de 2018, e que depois disso não manteve mais contato com o senador. Afirmou ainda que também cortou contato com o presidente Jair Bolsonaro desde então.

O senador Flávio Bolsonaro já foi intimado pelo MPF para também prestar depoimento nesta investigação. Uma data ainda será agendada. Caso haja necessidade ao curso da investigação, Queiroz pode ter que ser ouvido novamento pelos investigadores. Também devem ser ouvidos nos próximos dias outros personagens citados no caso.

Queiroz ainda não prestou depoimento na investigação da rachadinha, conduzida pelo Ministério Público Estadual. Desde que seu nome ficou sob suspeita, o ex-assessor passou a se esquivar de apresentar explicações. Sua defesa apresentou informações por escrito, mas Queiroz nunca chegou a prestar depoimento ao MP do Rio. Agora que está preso, ele deve também ser ouvido pelos promotores sobre o esquema de rachadinha. Neste caso, como é investigado, ele tem o direito de ficar em silêncio.
Fonte: JL/OGlobo
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
03/08/20, 20:25 | PANDEMIA - Prefeito de Teresina mantém suspensão das aulas presenciais por tempo indeterminado
03/08/20, 20:22 | COVID-19 - Metade das mulheres passou a cuidar de alguém na pandemia
03/08/20, 18:51 | PANDEMIA - Governo fala em estender auxílio emergencial, mas com valores diferentes
03/08/20, 18:47 | POLÍTICA - Onyx Lorenzoni faz acordo com PGR, admite caixa dois e paga R$ 189 mil
03/08/20, 18:45 | POLÍTICA - Mourão insiste, mas Inpe diz ser difícil fabricar notícia positiva sobre a Amazônia
03/08/20, 08:27 | POLÍTICA - Governo Bolsonaro acumula 680 denúncias de assédio moral contra servidores
03/08/20, 07:30 | LICITAÇÃO - Prefeito de Luzilândia contrata empresa denunciada na Justiça Federal por crime contra o Sistema Financeiro Nacional
02/08/20, 20:22 | POLÍTICA - Dino aponta ilegalidades de Moro e diz que inocência de Lula é exigência do estado democrático de direito
02/08/20, 19:55 | POLÍTICA - Advogados de Bolsonaro se negam a defender Allan dos Santos em inquérito das fake news
02/08/20, 19:50 | POLÍTICA - Documentário resgata memória de operação da ditadura que torturou 93 jovens
02/08/20, 19:17 | PANDEMIA - Teresina atinge melhor índice de isolamento social entre as capitais do país
01/08/20, 15:12 | PANDEMIA - Volta às aulas na pandemia pode ser um crime contra as crianças
01/08/20, 14:21 | ARTIGO - Advocacia: a sua importância para a Justiça brasileira
31/07/20, 21:15 | POLÍTICA - Gilmar diz que inquérito das fake news contribuirá com “mundo civilizado”
31/07/20, 20:59 | CRIME - Pastor é preso com mais de 3 mil imagens e vídeos de pornografia infantil
31/07/20, 20:46 | ENTREVISTA - “Eduardo Bolsonaro é corrupto”, dispara vice-presidente do PSL em entrevista à Revista IstoÉ
31/07/20, 19:19 | PANDEMIA - Ao invés de cuidado, Bolsonaro manda pessoas “enfrentarem” coronavírus: “Tem medo do quê?”
31/07/20, 18:09 | POLÍTICA - "Não acredito que tenha sido um erro", diz jornalista atacada por Bolsonaro
31/07/20, 18:01 | POLÍTICA - Blogueiro bolsonarista foragido pode estar no México
31/07/20, 15:36 | POLÍTICA - Torcida do River do Piauí se revolta com entrega de camisa do time para Bolsonaro
31/07/20, 15:30 | CRIME - Médico é preso após apontar revólver para paciente com Covid-19 dentro de seu consultório
31/07/20, 15:21 | POLÍTICA - Moro é mais atacado por bolsonaristas do que por esquerdistas nas redes, diz pesquisa
31/07/20, 06:20 | PANDEMIA - Casos de covid no Brasil ultrapassam 2,6 milhões; ONU alerta para riscos de abertura
30/07/20, 18:44 | POLÍTICA - Mais de mil padres apoiam a Carta ao Povo de Deus contra Bolsonaro, subscrita por 152 bispos brasileiros
30/07/20, 18:01 | ARTIGO - O bolsonarismo é o maior inimigo do nosso país
30/07/20, 17:43 | INVESTIGAÇÃO - Contrato milionário beneficiou amigo de Moro durante a Lava Jato, afirma deputado
30/07/20, 17:38 | INTERNACIONAL - ONU diz que abertura econômica não dura se contágio não for contido
30/07/20, 15:37 | POLÍTICA - Governo federal economizou R$ 800 milhões com servidores em teletrabalho
30/07/20, 16:56 | ADMINISTRAÇÃO - Servidor: entenda em 10 pontos como aderir ao teletrabalho permanente
30/07/20, 15:14 | PANDEMIA - Brasil é o país com mais mortes diárias por covid19
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site