CBN - A rádio que toca notícia

CRIME

Mais de 2 milhões de pessoas vivem sob ameaça de milícias no RJ, diz deputada

Deputada Federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) relata ter sido ameaçada ao menos seis vezes desde sua eleição, em 2016

25/10/20, 17:27




A
o longo de 2020, a violência contra a juventude negra, sindicalistas, indígenas e defensores dos direitos humanos não parou de crescer no Brasil. Os políticos do campo da esquerda também estão entre as vítimas nesse mapa da violência.

A vereadora Marielle Franco havia recebido ameaças de morte antes de ser assassinada, mas não teve apoio da Segurança Pública do Estado do Rio nem da Mesa Diretora da Câmara Municipal. A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) já contabiliza seis ameaças de morte. Tudo começou em 2016, quando ainda era vereadora da cidade de Niterói.

As intimidações foram registradas no Disque-Denúncia, cuja responsabilidade é do Instituto MovRio, contratada pelo governo do estado. As denúncias permanecem sem solução pela polícia. Por isso, a parlamentar recebe proteção de seguranças indicados pela presidência da Câmara dos Deputados, que a acompanham 24 horas por dia.

A falta de segurança, assim como o sucateamento da Educação Pública e dos espaços culturais, é uma política premeditada. A denúncia é do sociólogo e cientista político Paulo Baía, professor do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), vítima de sequestro relâmpago em 2013 por causa de seus posicionamentos em torno ao assunto.

Para ele, a Segurança Pública no Brasil não foi estruturada com a ideia de proteger a sociedade como um todo. “Ela foi montada de maneira a proteger grupos privilegiados contra os pobres, contra os escravos, contra os desiguais; essa é a característica da política de segurança no Brasil”, afirma o especialista.

A deputada Talíria afirma que os ataques dizem respeito ao nível violento de racismo e machismo estrutural que imperam no Brasil: "O lugar público não é entendido para mulher, ainda mais mulher negra. O lugar de poder não é entendido para nós, então esse corpo estranho precisa ser eliminado de alguma forma”, explica a deputada.

A partir do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, em 2016, a violência na esfera politica aumentou, cresceu nas redes sociais com discursos de ódio e de intolerância, e ataques racistas e homofóbicos, cometidos em boa medida por apoiadores de Jair Bolsonaro. Esta é uma das constatações da pesquisa Violência Política e Eleitoral no Brasil – Panorama das violações de direitos humanos de 2016 a 2020, das ONGs Justiça Global e Terra de Direitos.

A pesquisa registra de 2016 até setembro de 2020, 327 casos de violência política e eleitoral, sendo 125 de assassinatos e atentados, 85 ameaças, 33 agressões, 59 ofensas e 21 invasões.

De acordo com a coordenadora-geral da Justiça Global, Sandra Carvalho, o Brasil tem em 2019 e 2020 um aumento expressivo dos casos de violência política. “Uma questão muito importante é que as últimas eleições elegeram um número significativo de mulheres negras e pessoas trans em diversos estados. E a gente identifica que foi muito intensivo, muito elevado, o número de ataques, ameaças, ofensas e desqualificações dirigidas a essas parlamentares”, explica Carvalho.

O cenário recrudesce com o crescimento exponencial das milícias e seu envolvimento com o aparato estatal. O Estado do Rio de Janeiro apresenta um dado estarrecedor. Segundo matéria do portal El Pais, do ultimo dia 19, as milícias já dominam um quarto dos bairros do estado, com quase 60% do território da cidade. A matéria do portal usa os números de um estudo inédito do Disque-Denuncia.

Para a deputada Talíria, em relação a essa situação "a maior gravidade é que a milícia tem braços no estado, e junta o poder econômico, político e o poder militar, a arma". A deputada denuncia que "mais de dois milhões de pessoas no Rio de Janeiro vivem ameaçadas por grupos milicianos".

Fonte: JL/Brasil de Fato
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
24/11/20, 16:44 | POLÍTICA - TSE aponta 64 mil beneficiários do auxílio emergencial como doadores de campanhas eleitorais
24/11/20, 15:46 | PESQUISA - Datafolha em SP: Bruno Covas tem 48% e Guilherme Boulos, 40%
24/11/20, 15:25 | POLÍTICA - Percentual de prefeitos eleitos sem coligação quintuplica em 2020
24/11/20, 15:19 | PANDEMIA - Taxa de transmissão do novo coronavírus volta a crescer no Brasil
24/11/20, 15:15 | SAÚDE - Pazuello é convidado a dar explicações no Congresso sobre os 6,8 milhões de testes encalhados
24/11/20, 15:11 | POLÍTICA - Mulheres são maioria no eleitorado de cidades que terão segundo turno
24/11/20, 12:54 | INTERNACIONAL - Parlamento Europeu quer tirar 700 mil sem-teto das ruas até 2030
24/11/20, 12:51 | BENEFÍCIO - Caixa credita auxílio, dos ciclos 3 e 4, para os nascidos em junho
24/11/20, 12:49 | EDUCAÇÃO - Candidatos infectados por covid-19 terão nova chance de fazer Enem
23/11/20, 20:46 | POLÍTICA - Senado pode endurecer lei contra “seguranças” racistas
23/11/20, 15:51 | BENEFÍCIO - Caixa credita auxílio emergencial para nascidos em fevereiro
23/11/20, 15:47 | POLÍTICA - Barroso diz que milícias digitais são a versão contemporânea do autoritarismo
23/11/20, 15:36 | PANDEMIA - Testes de covid comprados pelo Ministério da Saúde já estão vencidos e prejuízo pode chegar a R$ 290 milhões
23/11/20, 15:33 | DECISÃO - Carrefour é condenado a indenizar casal homossexual agredido por seguranças em 2016
23/11/20, 08:04 | VÍDEO - Investigação encontra hackers de Bolsonaro: Esquema desvendado
23/11/20, 08:01 | VÍDEO - Mídia, Governo Bolsonaro e economia se unem contra negros!
23/11/20, 07:58 | VÍDEO - JORNAL LUZILÂNDIA PLAY: O racismo cordial de Bolsonaro
23/11/20, 07:07 | POLÍTICA - Governo Bolsonaro é denunciado na Comissão Interamericana por apagão no Amapá
23/11/20, 07:01 | POLÍTICA - Doria diz que eleição de Bolsonaro foi "erro" e afirma que não irá disputar a reeleição em 2022
23/11/20, 06:59 | PANDEMIA - Especial Covid-19: afinal, o Brasil já está passando pela segunda onda da doença?
22/11/20, 21:15 | POLÍTICA - Movimento antirracista pode derrotar a direita no segundo tuno, diz Paraná Pesquisas
22/11/20, 21:10 | PANDEMIA - Bolsonaro deixa estragar 6,8 milhões de testes da Covid-19
22/11/20, 21:05 | ESPORTE - Clubes de futebol da Série A têm 61 atletas infectados pela Covid-19
22/11/20, 21:03 | - Brasil acumula 6,07 milhões de casos e 169 mil mortes por covid-19
22/11/20, 20:59 | GERAL - Dezenove pesquisadores brasileiros estão entre os mais citados de 2020
21/11/20, 18:20 | ESPORTE - Marta é cortada da seleção feminina após testar positivo para covid
21/11/20, 17:43 | PANDEMIA - ‘É muito claro que a situação piorou e deve piorar’, dizem médicos na linha de frente de combate à covid
21/11/20, 16:40 | POLÍTICA - 'Vou apoiar qualquer coisa contra Bolsonaro em 2022', diz Felipe Neto
21/11/20, 16:33 | CELEBRIDADE - Juliana Paes admite ter editado foto de biquíni e explica: 'Cor do mar'
21/11/20, 16:26 | POLÍTICA - “Não existe uma cor de pele melhor do que as outras”, diz Bolsonaro ao G20
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site